MISSÃO

Promover o desenvolvimento e apredizagem das crianças, proporcionando-lhes atividades educativas e de apoio à família.

Espaço pensado e organizado em função das crianças e adequado aos seus interesses e necessidades. Tem como principais valores, a ligação à vida, à família e ao meio envolvente e como princípios educativos, a cooperação e a entreajuda, a livre escolha, a igualdade de oportunidades, o respeito pelo outro, ou seja, o desenvolvimento do Ser social na sua plenitude.

HISTÓRIA DA INSTITUIÇÃO

 Em 1976 o Jardim de infância Popular (JIP) era uma quinta residencial a qual pertencia a um fidalgo que não residia em Portugal, mas em Espanha, deixando a quinta ao abandono. Após o 25 de abril um grupo de populares residentes no Cacém ocuparam essa quinta com o intuito de criarem um Jardim de Infância, esta ocupação levou vários populares a passarem noites e dias de vigia para manterem a posição deles sem a intervenção de outros.

 

Assim, nasceu o Jardim de Infância Popular (JIP) que ao longo dos seus trinta anos foi mudando e adaptando-se às necessidades das crianças e da população envolvente.

       

O nome que deram, nessa altura à instituição - JIP, ainda hoje se mantém, tendo a ver com toda a situação política vivida nessa época. Nessa altura as instalações não ofereciam as condições básicas para o seu funcionamento. Mas, ao longo dos anos foi sendo adaptado conforme as necessidades. Tendo transitado de uma casa habitacional, para uma instituição de apoio à infância, onde foi necessário construir alguns pavilhões, tendo em conta o aumento do número de crianças que passaram a frequentar o mesmo.

 

Em março de 2006 e na sequência do Programa Polis para a cidade do Cacém, foi projetado uma nova instituição, com infraestruturas modernas, preenchendo os novos requisitos de funcionamento.

 

O atual edifício foi construído através de processos de arquitetura sustentável, sendo um edificio bioclimático onde a água das chuvas é aproveitada para as descargas de autoclismos e sistema de rega, a orientação e aproveitamento da luz solar é a correta, onde existem também 20 painéis solares para aquecimento de águas sanitárias e climatização de salas e gabinetes de trabalho, entre outras caraterísticas de aproveitamento de recursos naturais. Como explicado aqui.